segunda-feira, 23 de abril de 2018

Sobre o fim...

O fim não é para ser romântico, não é um passeio de mãos dadas e não será um doce agosto eterno. Você resolveu partir e deve ser mulher suficiente para encarar as suas escolhas, pois ao meu lado não terei ninguém que não confia, que independentemente de excelentes escolhas, sempre cabecearão críticas. Incapaz da verdade. 

Dentre tantas outras certezas, por mais que a dor sufoque o peito e o coração simplesmente pare de bombear o sangue do amor, vá. Eu não pedirei para voltar e tampouco manterei a porta aberta, pois já fiz demais em manter a palavra de nunca mais colocar o relacionamento em xeque. 

Atrai para ti o mal, pois de forma indigesta não beberá mais do meu suor. Fique em paz, não precisará mais dormir ao lado de quem não confias, de um ser mentiroso e errante. Lógico, é impossível acertar ao seu lado. Sempre existirão mais problemas. 

Sim, destinarei todas as linhas dessa carta para falar de coisas ruins, já disse é repito: o fim não é bonito. Foda-se! As acusações foram feitas é pouco foram olhadas pra si. Mensagens de madrugada, amigos que conversam sem urgência 23:00...se fosse o contrário...

Ah, foi. O que aconteceu? Xeque no relacionamento.

Xeque-mate, não moverei um músculo. Fiz o melhor, lógico que existem mais defeitos. A partida já está pronta e arrumada desde dias atrás, é só ir. Este é o fim. É frio, doloroso, cria cicatrizes e é repleto de solidão. Ou não. Mensagens...

Meu boa noite nunca mais será seu. Nós dois terminamos. 

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Resumos de um Cotidiano, Parte II

...mas talvez o fim tenha chego. Como um tiro certeiro, dissipou os sonhos de outrora. Cotidiano subjetivo, sumistes e não deixastes pistas. Apenas um muito obrigado manchou o espelho do meu banheiro. O batom vermelho que lhe dei, era o seu preferido. Vermelho paixão.

Foi como um tiro, permaneço bêbado e inócuo há dias. 39 ligações da Defensoria Pública, odeio deixar de trabalhar. Scotch com gelo, a maldita me largou e desde então as plantas deixaram de ser regadas, todas estão mortas. A luz foi cortada, ela costumava administrar isso também. Que merda fiz da minha vida?!

Preciso me recuperar, três semanas sem sair desse apartamento e sem notícias dela. A maldita não voltará, eu preciso fazer alguma coisa.

Eu preciso de um cigarro...

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Resumos de um Cotidiano, Parte I...

...tempos atrás enquanto tu dormias, cuidava de ti e do seu sono. Sentia sua respiração ofegante após fazermos amor. Completamente nus. É incrível ver-te da fresta de pouca luz que ultrapassa nosso quarto, pequeno, mas completo.

Ao acordar, mal humor, café na cama e um seco obrigado. É preguiçosa e manhosa e para variar, eu já estava pronto para trabalhar. Eu sempre fico pronto primeiro. Terminou o café, tudo na pia, vamos logo, pois estamos atrasados. Ranzinza, reclama o caminho inteiro até o metrô. É muito cedo, queria dormir um pouco mais, mas se sente em paz, dormiu bem.

A despedida é sempre um parto, odeio ficar longe, fico preocupado, mas entendo que precisamos desse espaço para corrermos atrás de um futuro melhor...

Continuo depois, graças a Deus essa história não tem fim...

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

sobre não ter adeus...

...e o tempo parou, você se foi e eu senti a solidão no nosso apartamento frio. Meu apartamento, você deixou as chaves sob a mesa, próximo ao vaso de orquídeas escolhidas e regadas por ti. A dor faz o coração parar, os remédios não fazem efeitos, lógico, jack daniel's atrapalha a reação. 

Só, como de costume, mas em ti, o grande amor da minha vida, me acostumei. Detesto dormir com alguém, mas não com você; detesto telefonemas, mas não sua voz; detestava dar justificativas da minha vida, mas você sempre soube onde estava.

Imaginei que o para sempre duraria mais tempo, que seria acordar todas as manhãs e sentir o cheiro de café atravessando o apartamento enquanto eu curtia mais cinco minutos de preguiça com a nossa pequena julie. Me enganei, os erros se tornam cada vez mais rotineiros na minha vida. Fato: eu não podia errar contigo.

Estou contigo e não abro. Não trancarei a porta, volte quando quiser, a gaveta permanecerá vazia esperando suas roupas, como de costume.

Obrigado por ser meu grande, primeiro e único amor. Meu boa noite será para sempre seu...

terça-feira, 8 de agosto de 2017

...um ano...

...completo o primeiro ano, desde o primeiro sorriso e desde o primeiro esbarrão no escritório que trabalhamos; o primeiro ano desde o sim e aceite por ser meu doce agosto...

...o Agosto fora eterno, como têm sido incrível este primeiro ano, como têm sido intenso e vivido deveras em fortes emoções. Seu batom escuro, sua franja, seu cabelo solto, seu sorriso ao acordar no fim de semana e seu PÉSSIMO humor ao acordar durante a semana; também por todos os cafés da manhã levados na cama, ou nas massagens feitas antes de você dormir. Convenhamos, você merece.

Por muitas vezes te olhei calado, senti você aflita com a vida e muitas vezes nossos olhos se cruzaram e, particularmente, eu ainda namoro em silêncio você muitas vezes por dia.

Somos esse time ideal, onde sabemos que muitas vezes temos que atacar juntos e em algumas um de nós ficamos na defesa enquanto o outro ataca. É incrível essa entrega, a única colher, o único copo, a única taça ou a única dança. Por você eu dançaria pela muralha da China inteira e não aposte comigo, você sabe que perderia.

As lembranças são incríveis e sou um cronista, por isso não escreverei um livro deste um ano, apenas vim falar poucas palavras para quem sabe um dia lhe fazer sorrir. Eu ainda sou completamente apaixonado por você e pelo seu sorriso.

Com amor, seu leão...

06.08.2017.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Enquanto você dormia...

...e eu mais uma vez atravessei a noite, como se deixasse claro que enquanto você dormia pelas rodovias do país, eu dirigia nosso trailer noite adentro por aí. Ao meu lado, o sono mais profundo e em paz de alguém que entregou não só o amor, mas a vida para ser compartilhada, e, em especial, comigo, por nós dois.

Desde que chegastes temos um lar e com ele vamos para longe, onde queremos estar e quando queremos estar.

...e eu mais uma vez atravessei a noite e enquanto li e estudei sem ver a hora passar, você dormiu, com os pés para fora da coberta e com profundo respirar. Desacordada e em paz, como se fosse uma princesa, pronta para o seu príncipe, que por mais que eu pareça um ogro, o seu príncipe.

Há tempos sou feliz e essa paz nos persegue, caminhando de mãos dadas com a felicidade e por poder compartilhar dia após dias as vitórias e derrotas, que também são importantes e também nos faz melhor.

Obrigado por permanecer aqui, nessa viagem incrivelmente sem ter destino certo, nem tampouco hora para terminar, mas nunca solitária, pois sempre de mãos dadas nós dois viajamos o mundo.

Você é estranha, mas é minha...e meu boa noite será sempre seu.

...mais uma vez atravessei a noite...mas dessa vez deitei sua cabeça em meu peito e dormi em paz também.

Amo você.

quinta-feira, 16 de março de 2017

Me desculpe por tudo

...



















me desculpe por não ser alguém melhor, por ao invés de apoiar, parecer criticar, ou por talvez não ser a melhor pessoa ao qual você julgou que eu fosse. Eu permanecerei com a mesma vontade de vencer, mas infelizmente sem ter você para partilhar essa vitória. Você se foi e desde então a tristeza está aqui e por mais que faça tão pouco tempo, parece uma eternidade não ter você em minha vida e não poder sentir o seu cheiro de manhã. Obrigado por me transformar em um homem melhor, Dona Larissa. Eu amo você.